Midnight Oil: morre o baixista Bones Hillman, aos 62 anos

Músico neozelandês faleceu de câncer, em sua casa em Milwaukee, nos Estados Unidos

Por Luiz Athayde

Faleceu na noite deste sábado (7), aos 62 anos, Bones Hillman, baixista da banda australiana Midnight Oil. O músico neozelandês estava em sua casa, em Milwaukee, Estados Unidos.

A notícia foi confirmada pelos seus companheiros de banda, que emitiram nota oficial em nas redes sociais.

“Estamos de luto pela perda de nosso irmão Bones Hillman, que faleceu em sua casa em Milwaukee hoje após uma batalha contra o câncer. Ele era o baixista com uma bela voz, o membro da banda com um senso de humor perverso e nosso brilhante camarada musical.

Bones se juntou ao Midnight Oil em 1987, depois de passagens por várias bandas Kiwi, mais notavelmente, The Swingers. Ele tocou e cantou em todas as gravações do Midnight Oil desde Blue Sky Mining e fizemos milhares de shows juntos.

Sentiremos muita falta do nosso querido amigo e companheiro e enviamos nossas mais sinceras condolências a Denise, que tem sido uma fortaleza para ele.

Haere rā Bonesy [adeus em Maori, língua nativa da Nova Zelândia] de Jim, Martin, Peter e Rob.”

A carreira musical do músico nascido Wayne Stevens foi muito além das bandas citadas. Com raízes no punk, sua primeira formação foi junto ao Masochists, uma banda oriunda dos subúrbios de Auckland, em 1977.

Ainda no mesmo ano integrou o Suburban Reptiles – gravando o primeiro single duplo “Megaton / Desert Patrol” – e a lendária brigada local Zwines. Inclusive foi naquele período que ele ganhou o apelido, em função da marca do carro (Hillman) que dirigia.

Já na Austrália, em 1980, fez parte do The Swingers. Durante o hiato indefinido do Midnight Oil o músico se mudou para Nashville, nos EUA, em 2007 e participou ativamente de projetos sônicos tanto nos palcos quanto em estúdio.

No âmbito colaborativo, Hillman gravou álbuns para artistas pop/country, como Anne McCue e Elizabeth Cook; além de ter trabalhado na adaptação das faixas do musical Diner, da Broadway, para Sheryl Crow em 2011.

Embora o Midnight Oil tenha como figura central o vocalista Peter Garrett, a massiva energia emanada dos palcos vinha de toda a banda, incluindo Hillman, com seu jeito paradoxalmente discreto e punk de outrora.

Como compositor sua contribuição foi pequena ante a discografia do grupo, mas significativa. Das faixas de sua co-autoria, a que obteve maior êxito foi justamente a sua estreia na banda Aussie, “Blue Sky Mine”.

Deixe um comentário