The Cure: “Uma das músicas terá 10 minutos de intensa miséria e desolação”, diz Robert Smith
The Cure no NME Awards 2020 (Foto: Dean Chalkley)

The Cure: “Uma das músicas terá 10 minutos de intensa miséria e desolação”, diz Robert Smith

Músico inglês também revelou que a banda vem trabalhando duro em “dois novos álbuns”

Por Luiz Athayde

Já não é mais nenhuma novidade que o The Cure se encontra em processo de produção de seu novo álbum, ou melhor álbuns, após tantos anos de hiato.

Em recente exclusiva para a NME (New Music Express) a mente mestre e única constante na banda revelou alguns detalhes a respeito dos aguardados registros: “Na verdade, existem apenas dois, o terceiro é literalmente apenas uma hora de ruído. Eu não chamaria de álbum. O primeiro com certeza sairá. Estamos apenas concluindo agora, vai ser mixado. Até que seja lançado, ninguém vai acreditar em mim. Estou ansioso para que seja lançado, mais do que qualquer outra pessoa – confie em mim.”

Embora o fim da quarentena – ou algo próximo disto, já que houve um afrouxamento em diversas partes do mundo – ainda seja algo distante, para a banda foi algo até bom, já que puderam focar no vindouro registro. Smith comenta:

“Eu realmente sinto muito pelas pessoas que tinham planos para este ano, foi um desastre. Do meu ponto de vista, é ótimo termos feito tanto no ano passado. Este ano acabou de ser – apenas não um ano – foi completamente estranho.

“A nossa ideia para este ano foi mesmo terminar o álbum que começamos no ano passado, eu terminar o álbum a solo e também terminar a digitalização de décadas de coisas para fazer este filme com o Tim Pope sobre a história da banda. Então, na verdade me beneficiou porque não houve outras distrações, então eu realmente consegui fazer muito do que queria fazer.”

The Cure por Dean Chalkley

O vocalista também revela que o próximo lançamento não está tão relacionado ao clássico Disintegration, como massivamente divulgado anteriormente. E acrescenta:

“Alguns dos álbuns como ‘Pornography’ e ‘Disintegration’ são meio implacáveis. Eu nivelei ‘Disintegration’ com algumas músicas como ‘Lullaby’ e ‘Lovesong’, mas acho que [o álbum] esta é mais como ‘Pornography’ porque não tem nenhuma daquelas músicas que iluminam o clima.”

Ainda que as atividades estejam voltadas paras os discos em questão, nesse ínterim ainda sobrou tempo para Smith colaborar com o Gorillaz de Damon Albarn, na faixa “Strange Timez”.

Confira o vídeo abaixo enquanto o sucessor de 4:13 Dream não sai.

Aos afoitos, Smith conclui dizendo para quem esperou até agora, que dá para aguentar mais um pouco: “Não há pressa, não é? Já se passaram 12 anos. É um álbum incrível e vale totalmente a pena esperar. Estamos muito animados com isso.

Faça sua doação para incentivar nossos redatores.

Erro no banco de dados do WordPress: [Table './classofs_wp/wp_comments' is marked as crashed and should be repaired]
SELECT SQL_CALC_FOUND_ROWS wp_comments.comment_ID FROM wp_comments WHERE ( comment_approved = '1' ) AND comment_post_ID = 9365 AND comment_parent = 0 ORDER BY wp_comments.comment_date_gmt ASC, wp_comments.comment_ID ASC

Deixe uma resposta

Fechar Menu