You are currently viewing Silvertomb – Edge of Existence

Silvertomb – Edge of Existence

Estreia discográfica dos nova-iorquinos é marcada pelo desafio de se manter relevante após perdas, vícios e outras mazelas

Por Luiz Athayde

Extensão natural do Type O Negative? Mais um supergrupo? Silvertomb vai além disso, muito além. Embora tenha em comum com os mesmos temas abordados pelo saudoso amigo Peter Steele, o vocalista e guitarrista Kenny Hickey mergulhou fundo no inferno habitado pelos seus demônios, que envolvem amor, vícios, suicídio e claro, a perda de seu querido companheiro de banda e amigo íntimo em abril de 2010 após uma parada cardíaca.

Contando também ex-batera daquela falange negativa Johnny Kelly, mais Joseph James (seu currículo inclui Inhuman, mas especialmente o Agnostic Front) nas guitarras, o baixista do Seventh Void (primeira banda de Hickey e Kelly pós-Type O Negative) Hank Hell e o tecladista/guitarrista Aaron Joos (Empyreon), o grupo fez estreia bombástica com o single “Insomnia” no ano passado, e há quase um mês com “Waiting” e “Right of Passage”.

Silvertomb em sentido horário: Johnny, Aaron, Hank, Joseph e Kenny

Faixas, assim como todo o álbum, mostrando o casamento entre o velho heavy/doom metal e sludge com nuances setentistas e até góticas, se distanciando assertivamente das bandas acima citadas. Hendrix, Sabbath e Öyster Cult seriam bons nomes para referendar este registro dos nova-iorquinos; “Not Yout Savior” e “Sleeping on Nails and Wine” que o digam.

A introdução de “Love You Without No Lies” nos leva aos velhos momentos do Type O Negative, enquanto que “So True” cairia muito bem como uma segunda parte de “Anesthesia”, do álbum Life Is Killing Me, de 2003.

É sabido que por vezes as comparações tornam-se inevitáveis, já que estamos lidando com um spin-off do que foi um dos nomes mais originais do universo musical, tendo ultrapassado a limitada bolha do heavy metal, e aliado ao grosso background dos integrantes até o “abismo da existência”, não dava para esperar outra coisa que não fosse um álbum coeso, inspirado e sobretudo, com uma carga emocional poucas vezes sentida com uma simples audição.

Edge of Existence é, também, um refrescante sopro de vida de um grupo de caráter “super” que ainda tem muitas energias negativas para liberar; seja em forma de desabafo ou pela inconsciente luta para trazer música pesada de qualidade, especialmente quando não há para onde ir.

O álbum se encontra disponível nos formatos CD, vinil roxo e combos CD + camisa e LP + camisa na página oficial da banda no Bandcamp.

Ouça Edge of Existence no Spotify:

Please follow and like us:
Faça sua doação para incentivar nossos redatores.

Deixe um comentário