Fanzine Brasil e Paranoia Musique juntam forças e editam a coletânea “The Outsiders”
Arte: Thiago Rocha Art

Fanzine Brasil e Paranoia Musique juntam forças e editam a coletânea “The Outsiders”

Registro tem caráter beneficente com renda destinada às ONGs ambientais

Por Luiz Athayde

Em tempos de pandemia a tal polarização se concentrou basicamente entre o ódio e o sentimento coletivista. E para a alegria de quem anseia por descobrir novidades no meio sônico, a segunda opção se fez presente graças ao fechamento entre o Fanzine Brasil e a Paranoia Musique; duas brigadas que há um bom tempo vêm batalhando pelo cenário independente.

O resultado é a coletânea The Outsiders, onde reúne 13 bandas e artistas do atual subterrâneo independente com intuito de “ajudar no fortalecimento e divulgação da cultura alternativa/underground nacional, apresentando novos sons e conectando pessoas que tem paixões em comum pelos sons que estão fora das grandes mídias”, como diz em nota o fanzine capitaneado por Juliana Vannucchi e Abel Marinho – além de contarem com Diego Bagatin como colaborador.

Do lado “paranoico” a chancela fica por conta do carioca Diego de Oliveira, que além de DJ e produzir conteúdo através do canal da Paranoia Musique no Youtube, integra a banda Cubüs. Ambos já foram responsáveis por editarem compilações inclusive esse ano: The Other Side (por Fanzine Brasil) e De Profundis – Spatio Socialis (por Paranoia Musique).

The Other Creatures (Reprodução/Fanzine Brasil)

Mas o objetivo desse apanhado vai muito além da música; The Outsiders tem caráter beneficente e toda a renda adquirida das vendas será destinada às ONGs que seguem na batalha para preservar o que ainda resta do meio ambiente.

“Infelizmente, o atual governo é contrário aos valores ecológicos e nós, enquanto cidadão, precisamos nos organizar para impedir a destruição do nosso ecossistema”, disse o Fanzine Brasil.

A seleta se concentrou em nomes das regiões Sudeste e Sul do país, que vagam entre o punk, o pós e alternativas afins. E quem faz as honras é o duo do fanzine paulista, The Other Creatures. “Anemone” é uma espécie de psycho punk de caráter experimental, ou uma versão mais rudimentar do Suicide, só que com instrumentos acústicos.

Quase encostando na traseira vem o She Is Dead, de Curitiba mostrando seu lado mais irado encarnando o Circle Jerks na faixa “Living in My Hate”. Também de mote punk o Cigarkills de Florianópolis chega chutando portas com “She Wanna”, de seu EP de estreia Not To Blame, editado no fim do último ano.

U Just (Reprodução/Facebook)

Piraquara, da Grande Curitiba aparece no mapa sônico com In The Rosemary Dreams. A veia em “Eyes” é mais alternativa, também flertando com o lado mais country das sementes más de Nick Cave. Já o U Just, da capital paranaense volta com seu passeio shoegaze/dreampop na faixa “Soundtrack”, diretamente de seu álbum de estreia You Just, lançado em 2019.

Quem aparece cagando todas – exceto para o meio ambiente –  é o Bizibeize, da famosa ilha catarinense. “100% Nem Aí” é aquele típico soco na cara punk com doses cavalares de gritaria de fazer crescer cabelo na careca de Nick Olivieri (Mondo Generator/ex-Queens of the Stone Age).

“No meio do caminho” (e no lugar certo, diga-se) o RetroMorcego, também de Floripa volta em um tempo que o Nirvana sequer sonhava em lançar seu clássico Nevermind. A faixa? A sintomática “Pedrada”.

Mas também há espaço para os delírios alternativos: The Shorts. Tão sexy quanto noise, “(We Can Always Count On) David Bowie” simplesmente encarna a PJ Harvey dando um “chega pra lá” em Nick Cave; embora qualquer falange ríspida e com cara de poucos amigos, oriunda da década de 90 se enquadre em sua sonoridade.

The Shorts (Divulgação)

Outro momento mais sujo aparece com “Go Away!”, faixa do The Edwoods, de São Paulo. The Stooges e correligionários mandaram um abraço com uns respingos de saliva. Pop de um jeito torto, o cantor e compositor Sidan Rogozinski contribui com a eletrônica “Oh Man!”, enquanto que o ZoidZ apresenta seu rock mais básico (mas ainda pesado!) na faixa “Sintoma”.

Caminhando para o desfecho, o Menage faz uma xerox em alta resolução de Queens Of The Stone Age em “Ex-Machina” (com participação de Felipe Machado, do Viper), extraída do EP A Esperança é a Única que Morre, de 2019.

O registro encerra com Antônio Rock à moda acústica com “Feel My Love In Your Heart”, sem medo de fazer conexão com “The Passenger”, de Iggy Pop.

The Outsiders  se encontra disponível no formato digital para valor escolhido pelo ouvinte via “name your price”, no Bandcamp.

Ouça a coletânea na íntegra abaixo:

Mais Fanzine Brasil:

Facebook
Instagram
Site
Youtube

Mais Paranoia Musique:

Facebook
Instagram
Bandcamp
Youtube

Faça sua doação para incentivar nossos redatores.

Erro no banco de dados do WordPress: [Table './classofs_wp/wp_comments' is marked as crashed and should be repaired]
SELECT SQL_CALC_FOUND_ROWS wp_comments.comment_ID FROM wp_comments WHERE ( comment_approved = '1' ) AND comment_post_ID = 10244 AND comment_parent = 0 ORDER BY wp_comments.comment_date_gmt ASC, wp_comments.comment_ID ASC

Deixe uma resposta

Fechar Menu