Dead Can Dance se posiciona contra realização do Eurovision em Israel

Roger Waters e Brian Eno também já haviam pedido boicote ao evento

Por Luiz Athayde

O concurso televisivo de música mais conhecido do mundo, o Eurovision, está sendo sediado na cidade de Telavive, em Israel, e tem sofrido uma série de pedidos de boicote, incluindo até um ataque hacker na transmissão da noite da última terça-feira, dia 14 de maio. Na cobertura da primeira semifinal, imagens de satélite da cidade sobrepostas com uma nuvem de fumaça sugerindo explosões na cidade.

O grupo australiano de darkwave/world music Dead Can Dance capitaneado pelo duo Brendan Perry e Lisa Gerrard postou uma imagem de uma cidade sendo atacada e o título: “Eurovision – Ignorando Apartheid – Israel 2019”

Imagem: Facebook Dead Can Dance

Outros artistas já se mostraram contrários à realização do Eurovision em Israel, como o produtor e ex-Roxy Music Brian Eno e o ex-Pink Floyd Roger Waters; esse último, encabeçando a militância anti-Israel, com várias declarações e algumas cartas enviadas à artistas, incluindo brasileiros como Gilberto Gil e Caetano Veloso.

Dead Can Dance está com a turnê “A Celebration – Life & Works 1980-2019”, divulgando seu último álbum Dionysus, lançado ano passado, e tocando músicas de toda sua carreira, com datas apenas na Europa.

Deixe um comentário