Sex Pistols ganhará minissérie assinada pelo diretor Danny Boyle, de “Trainspotting”

Trama será baseada na biografia ‘Lonely Boy: Tales from a Sex Pistol’, do guitarrista Steve Jones

Por Luiz Athayde

Com o mercado de séries mais do que nunca em voga, chegou a ver do Sex Pistols  ganhar a sua. Sim, de acordo o site Deadline, a Slumdog Milionaire e Yesterday helmer, o aclamado diretor britânico Danny Boyle (Transpotting) está colaborando com a FX em um projeto baseado na biografia Lonely Boy: Tales from a Sex Pistol, do guitarrista e parte importantíssima da banda, Steve Jones.

Na equipe ainda constam Frank Cottrell Boyce (24 Hour Party People) e Craig Pearce (Moulin Rouge) assinando o roteiro.

A banda será interpretada por Anson Boon (1917) como Johnny Rotten, Toby Wallace (The Society, Babyteeth) como Steve Jones, Louis Partridge (Enola Homes, Paddington 2) como Sid Vicious, Jacob Slater como Paul Cook e Fabien Frankel como Glen Matlock.

O elenco, confirmado até o presente momento, também inclui Maisie Williams, de Game of Thrones como a ícone punk Jordan, que trabalhou em Malcolm McLaren e Vivienne Westwood na Sex Boutique, Emma Appleton (The Witcher) como Nancy Spungen, Sydney Chandler como Chrissie Hynde, e Dylan Llewellyn como o antigo membro dos Pistols, Wally Nightingale.

As filmagens começam oficialmente no dia 7 de março. Confira a sinopse da nova empreitada de Danny Boyle abaixo (via Brooklyn Vegan):

Imagine invadir o mundo de ‘The Crown’ e ‘Downton Abbey’ com seus amigos, gritando suas músicas e sua fúria por tudo o que elas representam. Este é o momento em que a sociedade e a cultura britânicas mudaram para sempre. É o ponto de detonação da cultura de rua britânica… onde os jovens comuns tinham o palco e desabafavam sua fúria e sua moda… e todos tinham que assistir e ouvir… e todos os temiam ou os seguiam. Os Sex Pistols. No centro estava um jovem cleptomaníaco, analfabeto e charmoso — um herói para a época – Steve Jones, que se tornou, em suas próprias palavras, o 94º maior guitarrista de todos os tempos. Foi assim que ele chegou lá.”

Deixe um comentário