Selo Paranoia Musique carimba nova coletânea de bandas do subterrâneo nacional

Selo Paranoia Musique carimba nova coletânea de bandas do subterrâneo nacional

‘Underground Sounds From Brazil Vol.3’ cobre formações pós-punk/alternativas do Sul ao Nordeste do país

Por Luiz Athayde

Os quartos, garagens e porões brasileiros seguem firmes e fortes nessa pandemia, inclusive no que dizem respeito a sons sombrios. E o selo carioca Paranoia Musique apontou os holofotes para alguns nomes das esferas pós-punk, gótica, new wave e shoegaze para dar maior vazão aos seus trabalhos.

Underground Sounds From Brazil Vol.3 conta com 13 faixas de 13 bandas/artistas do Sul ao Nordeste do Brasil, além, claro, do próprio quintal, como é o caso do Cubüs – apresentando a faixa “(Suma, Morra) Não Volte Jamais”, do festival online Luna Negra –, capitaneado por Diego de Oliveira, mentor do projeto; a banda Poëtika, com a excelente “Muralhas”, extraída de uma live session; Selflab, indo de “Inner Cage”; e o lisérgico Paulo Metello (Cactus Dream, NomeDeFilme), em voo solo com a “Jupiter Symphony 2020”.

Ainda do Sudeste, um dos destaques é a solitária Estação Fantasma, e não somente por ser o único ato darkwave do Espírito Santo na compilação, como do próprio estado em atividade. Aqui, o cartão de visitas é “Dentro de Suas Almas”.

Enquanto Peter Murphy e cia se preparam para voltar aos palcos depois de longos meses, mas no Hemisfério Norte, nós, tupiniquins ao menos temos a sorte de nos deparamos com um Bauhaus à mineira, também conhecido como Drowned Men. “Beyond The Rage” se sobressai ao dizer que dá para ser cru e, ao  mesmo tempo, bem tocado.

Para paladares sintéticos, a Paranoia selecionou Astor, projeto synthwave do curitibano Wlad Zechner, baterista da banda U Just. Mas o grosso mesmo fica por conta de um dos singles do ano: “Conflitos”, da formação new wave/synthpop cearense Pontagulha, que inclusive está com álbum a caminho.

Ainda participam: Zviet (“Inogda”), The Shelsons (“Sadness Songs”), 1983 (“O Riso da Hiena”), Maldigo (“At The Gates Of Babylon”) e Permaneço Deitada (“Tar”).

Ouça a compilação na íntegra na plataforma digital de sua preferência ou abaixo, no Spotify.

Deixe um comentário