RØKR – Uz [EP]

O produtor recifense Roberto Kramer está de volta com mais um registro envolvo a luzes baixas

Por Luiz Athayde

Saiu mais um trabalho do projeto eletrônico RØKR, alcunha usada pelo produtor radicado em São Paulo Roberto Kramer. Ativo como sempre, nem mesmo essa interminável pandemia afetou negativamente, graças, sua gana para compor. E o resultado é o novo EP Uz.

Roberto Kramer (Foto: Nicolas Camargo)

Além de suceder o lisérgico e quase esquizofrênico 420, de 2020, o registro marca seu retorno – se é que de fato saiu – à Balaclava Records, atualmente o maior e mais especializado carimbo do indie brasileiro.

E já é bom avisar que, apesar da capa, assinada pelo artista Ars Moriendee, denotar um álbum de death metal, o lance aqui é pra lá de eletrônico.

Dois singles já eram conhecidos do público; a fantasmagórica “Noir”, com traços notáveis de IDM – sigla para “Intelligent Dance Music”, vertente eletrônica de cunho experimental e por vezes contemplativa –, e “Jamz”; trilha sonora perfeita para um ambiente chillout.

A novidade fica por conta da faixa título, enfatizando a mudança em relação ao lançamento de outrora, soando como se o mote fosse não experimentar ou focar nos efeitos do horário (“4:20”), mas deixar as músicas fluírem por caminhos mais acessíveis.

Por outro lado “Ext” traz um duelo inconsciente entre Future Sounds of London e os momentos mais viajantes do 808 State, impossibilitando o ouvinte de esperar algo como mais do mesmo.

Parece estupidamente óbvio, mas essa é uma das sacadas na breve discografia deste artista natural de Recife; trazer novos elementos para mesclar às suas características mais marcantes, e no caso dele, diz respeito à forma como os vocais são trabalhados, a fim de contribuir com as ambientações, já que os mesmos soam mais como instrumentos.

Em suma, Uz é um prato cheio (que poderia ser maior, por se tratar de um EP) para quem deseja ouvir música eletrônica além das pistas de dança. Se bem, que… quando foi que Kramer focou nisso?

Ouça o EP completo pelo Bandcamp ou abaixo via Spotify.

Deixe um comentário