You are currently viewing Música alta no Ultra Music Fest estressa peixes, diz estudo

Música alta no Ultra Music Fest estressa peixes, diz estudo

O Conselho da Cidade de Miami determinará se o evento de música eletrônica poderá retornar à ilha de Virginia Key

Por Luiz Athayde

Um novo estudo da Universidade de Miami descobriu que altos níveis de som do Ultra Music Festival 2019 causaram uma “reação significativa de estresse” em peixes que nadam nas águas perto do local do festival de EDM (Electronic Dance Music), similar aos níveis de estresse que experimentariam se estivessem sendo perseguidos por um predador. Após a divulgação do estudo, a Ultra anunciou que está procurando um novo local no sul da Flórida.

A Escola Rosenstiel de Ciências Marinhas e Atmosféricas da Universidade de Miami tem um incubatório experimental e operações de pesquisa em Virginia Key na barreira da ilha perto de Miami onde o Ultra foi realizado no ano passado. Durante o festival, que ocorreu em março, eles realizaram testes em peixes-sapos no incubatório e também monitoraram os níveis de decibéis em seus tanques e nas águas circundantes. Em 6 de maio, a universidade divulgou suas primeiras descobertas oficiais, afirmando que os altos níveis de volume causavam ao peixe a sensação de aumento de 4 a 5 vezes no cortisol sanguíneo, seu principal hormônio do estresse, durante a primeira noite do Ultra Music Festival.

A resposta ao estresse foi maior do que a que seria experimentada ao ser perseguida por um predador simulado e semelhante a quando se ouvem golfinhos, um predador“, disse Danielle McDonald, professora de biologia marinha e ecologia da UM Rosenstiel School, em um comunicado.

Já a professora de ciências do oceano Claire Paris,  diz:  “Variações na atividade sonora de organismos marinhos e ruído adicional do tráfego de barcos podem ter contribuído para o sinal detectado em Bear Cut durante a Ultra“. Paris afirma que mais estudos são necessários para avaliar o potencial impacto de longo prazo que a Ultra teve sobre a população de peixes selvagens na área de Virginia Key.

Ultra Music Fest (Foto: Miami New Times)

Logo após o festival, os pessoas também fizeram reclamações do barulho. Falando à CBS Miami no início de abril, o prefeito Francis Suarez expressou preocupação sobre o quão alta a música no Ultra era. “Eu deixei os organizadores saberem antes do evento, eu os avisei durante o evento, e eu certamente vou deixá-los saber, após o evento, que os graves de baixa frequência que penetram milhas na cidade não são aceitáveis“, disse ele na época.“Eu moro a 11 quilômetros de distância e pude ouvir em minha casa. É algo que é um grande problema e é algo que não é negociável para mim. ”

De acordo com a Key News, as descobertas preliminares do estudo foram apresentadas ao Conselho Consultivo da Virginia Key no mês passado. O conselho já se opôs formalmente ao Ultra ser detido em Virginia Key novamente em 2020.

Mas os problemas não param por aí, um congestionamento severo foi causado pela frota de 200 ônibus que deveriam levar os ‘festeiros’ de volta para Miami após a primeira noite do festival. Muitos participantes acabaram aindando quase 5 quilômetros de volta para Miami através da ponte Rickenbacker Causeway. “Obviamente, no primeiro dia tivemos alguns contratempos com nosso plano de transporte“, disse Ray Martinez, diretor de segurança da Ultra, à CBS Miami. “Nós fizemos ajustes à medida que avançávamos e posso dizer que no domingo à noite funcionou perfeitamente.”

Mas e com os peixes, será que vai funcionar?

Please follow and like us:
Faça sua doação para incentivar nossos redatores.

Deixe um comentário