Meu Nome Não É Portugas convoca Apeles para single marítimo, ouça “Eterno Azul”

Projeto de Rubens Adati, do Vladvostock apresenta primeiro trabalho para a classe de 2020

Por Luiz Athayde

O projeto indie Meu Nome Não É Portugas voltou com um novo trabalho. Se trata do single “Eterno Azul”, subsequente ao álbum Fraga e Sombra, editado em 2019 pelo carimbo Cavaca Records.

Quem está por trás do novo lançamento é Rubens Adati, conhecido no subterrâneo paulistano por comandar as sessões enraizadas no Estúdio Inhame, e também ser um dos frentes da banda Vladvostock.

As honras são divididas com o ato dreampop Apeles, codinome sônico usado pelo cantor e compositor Eduardo Praça, em uma faixa que “traz um otimismo escasso porém necessário nos dias atuais”, nas palavras do próprio.

Embora as conexões com o status quo indie sejam visíveis, esta é apenas uma das vias desconexas de um músico que, dado o seu vasto currículo, busca nada menos que se reinventar a cada “maré”.

Ouça abaixo.

Mais sobre o artista Rubens Adati pode ser conferido nos links:

Facebook
Instagram

Spotify
Instagram Cavaca Records
Bandcamp Cavaca Records

Deixe um comentário