Legião Urbana: “Operação Será”, da Policía Civil busca músicas inéditas de Renato Russo

Obra do artista estaria guardada de forma indevida por dono de um dos estúdios que Renato ensaiava

Por Luiz Athayde

O saudoso artista Renato Russo está de volta aos holofotes, mas em um caso nível “Cidade Alerta”.

Policiais da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Propriedade Imaterial (DRCPIM) do Rio de Janeiro cumprem hoje (26) mandado de busca e apreensão em um estúdio na capital carioca, onde o ex-líder da Legião Urbana usava para ensaiar, para procurar material inédito do cantor.

A Operação batizada “Será” ocorre há cerca de um ano e foi acionada pelo filho e detentor dos direitos da obra de Renato, Giuliano Manfredini.

Segundo a Polícia Civil ele acredita que o pai teria gravado mais músicas e aponta que o proprietário desse mesmo estúdio estaria ocultando obras inéditas do cantor brasiliense.

Até falecer em 1996 em decorrência da AIDS, o ícone máximo da geração que viveu as décadas de 80 e 90 se enveredou para a carreira solo, lançando os álbuns The Stonewal Celebration Concert, em 1994  e Equilíbrio Distante, no ano de 1995 e os registros póstumos, O Último Solo (1997) e O Trovador Solitário (2008); além de uma série de compilações de raridades.

Deixe um comentário