Heavy Metal encontra a Pop Art: O dia em que Andy Warhol conheceu Judas Priest e… ficou algemado
Foto: Steve Joester

Heavy Metal encontra a Pop Art: O dia em que Andy Warhol conheceu Judas Priest e… ficou algemado

Encontro improvável aconteceu em Nova Iorque, logo após apresentação da banda britânica

Por Luiz Athayde

Encontros inusitados no universo musical não são nenhuma novidade, mas muitos se encontram ocultos mesmo para alguns afoitos por histórias curiosas; ao menos até agora.

É de conhecimento dos metaleiros em geral que Judas Priest é um dos maiores pilares do chamado “New Wave Of British Heavy Metal” (que, inclusive, foram erroneamente inseridos, mas aí é outro papo), e é influência de pelo menos 9 entre 10 bandas do gênero e subgêneros afins.

Por outros tantos, que Andy Warhol foi um pintor e cineasta norte-americano, conhecido principalmente por ter sido a maior figura da pop art, e continua naturalmente como um nome extremamente influente na cultura pop até os dias de hoje.

Se estivesse vivo, hoje Warhol faria mais um aniversário, e sabe-se lá em qual companhia sônica; e é por isso que escavamos este cruzamento entre o artista e a brigada metálica.

Rob Halford e Andy Warhol no Palladium, em Nova York, 1979 (Foto: Steve Joester)

Em 1979 o Judas Priest estava com o recém-lançado quinto álbum Killing Machine, ou também Hell Bent for Leather (título nos Estados Unidos) na praça, e como mandava o script, em turnê para promover o mesmo; e uma das cidades a receber o grupo foi Nova York.

Logo após tocarem no Palladium, a banda teve apresentações agendadas no Mudd Club, e lá estava Warhol no backstage da banda na segunda noite.

Foi quando o vocalista Rob Halford tomou as rédeas e puxou papo. As respostas da figura maior da pop art foram nada além de: “Oh?” e “Ah, sério?” Mas isso não desanimou o vocalista, pelo contrário; ele se aproveitou da situação e resolveu se divertir.

Rob Halford se algemando a Warhol enquanto o guitarrista Glenn Tipton papeia (Recorte de jornal: Reprodução/Cherrybomb)

Em uma entrevista dada a David Fricke, da Rolling Stone, na rádio SiriusXM em 2018, o próprio comentou o ocorrido (via Dangerous Minds):

“Vi Andy Warhol no vestiário. Ele estava lá enquanto a gente brincava, estava tirando fotos. Andy voltou aos bastidores e eu estava brincando com correntes e algemas e eu disse: “Vou colocar essas algemas em você, Andy”. E ele: “Ah, Sério?” E tudo o que Andy dizia era: “Ah, sério?” sobre qualquer coisa. E eu as coloco e nós dois estamos algemados juntos. E pensei: “Isso é muito legal. Estou algemado a Andy Warhol. Alguém, por favor, tire uma foto. E o fotógrafo da gravadora tirou algumas fotos. E então eu disse: “Tenho más notícias, Andy. Perdi a chave.” Aqueles também eram meus dias de bebedeira, então eu disse: “Parece que ficaremos algemados juntos a noite toda!” “

Halford e Warhol algemados no camarim do Mudd Club, em 1979 (Foto: Reprodução)

Confira um trecho da entrevista abaixo.


Rob Halford e AndyWarhol no Mudd Club, 1979 (Foto: Reprodução)

Entre fotos e zoeiras, enfim Halford confessa a Andy que ele tinha as chaves. Mas não parou por ali. Os dois ainda curtiram a noite de Nova York juntos no (hoje extinto) Studio 54. E, segundo o próprio Deus do Metal, eles nunca mais se viram.  

Deixe um comentário