Fields Of The Nephilim: neste dia em 1987 “Dawnrazor” era lançado

Fields Of The Nephilim: neste dia em 1987 “Dawnrazor” era lançado

Era a estreia discográfica de uma banda fora dos padrões da música dark

Por Luiz Athayde

Hoje uma das estreias sônicas mais singulares da classe de 1987 completa mais uma vela no castiçal. Após uma sucessão de EPs e singles, o Fields Of The Nephilim enfim, editava Dawnrazor pelo carimbo Situation Two.

Liderado pelo misterioso vocalista Carl McCoy, o grupo ainda contava com o baixista e um dos principais compositores, Tony Pettitt, o guitarrista Peter Yates, mais os irmãos Paul e Alexander “Nod” Wright, na guitarra e bateria respectivamente.

Fields of the Nephilim em 1987 (Foto: Reprodução)

Gravado no estúdio The Lodge, no condado inglês de Suffolk, o disco contou com assinatura de Bill Buchanan, então conhecido por produzir bandas do cenário independente.

Ao contrário dos cabeções das artes, Bauhaus, que reverenciavam (Brian) Eno e (David) Bowie em meio a experimentos dub, e os delírios zeppelinianos de Wayne Hussey com o seu The Mission, os forasteiros de Stevenage foram muito além da vestimenta e da sonoridade do The Sisters of Mercy e trouxeram uma nova pegada para o rock gótico.

Os cowboys cobertos de poeira de Sergio Leone – do clássico filme ‘Era Uma Vez No Oeste’ (1968) – agora abriam caminho para Ennio Morricone e outras influências. Não foi ao acaso que a abertura “Intro (The Harmonica Man)” foi sampler do compositor italiano.

A salada retrofuturista, que ainda envolvia space rock e nuances já esboçando o rock progressivo, rendeu status de disco independente mais bem vendido do ano, e críticas relativamente favoráveis ao registro, ainda que algumas ressalvas apontassem demasiadas semelhanças com a banda de Andrew Eldritch.

A Toucher Press se referiu ao álbum como uma “criação agradável, com ótimas músicas, […] mas as influências do Sisters é tão forte que tende a ofuscar as qualidades únicas dos Nefs”.

Já a Kerrang! teceu elogios ao conceito do grupo por seu “Spaghetti Metal” inspirado em personagens interpretados por Clint Eastwood, lançando mão do “plágio do mestre músico do Spaghetti Western, Ennio Morricone” e o “caminhão de efeitos” usado para recriar a atmosfera dos filmes.

Contando com status de banda revelação, os fantasmas do velho oeste chegaram a ser escalados para abrir uma das apresentações do Black Sabbath – na época promovendo o álbum The Eternal Idol – no Hammersmith Odeon, mas foram substituídos de última hora pela banda de Hard Rock Chrome Molly. O show não ocorreu devido a baixa venda de ingressos.

Capa do single em 7 polegadas de ‘Preacher Man’ (Discogs)

Dos singles que acabaram figurando o registro, estão “Power”, “Preacher Man” e “Blue Water”, embora não sejam unanimidades nas edições lançadas em CD e LP; enquanto a versão britânica contém 8 faixas, a ianque, composta por 10 faixas, inclui os 3 singles, mas exclui “Reanimator”.

A versão em CD acabou incluindo todas (exceto “Blue Water”), mais 4 faixas da edição italiana do EP Returning to Gehenna, de 1986. No Brasil Dawnrazor saiu em Cassete e LP via carimbo Beggars Banquet, contando com 10 faixas.

Please follow and like us:
Faça sua doação para incentivar nossos redatores.

Deixe um comentário