You are currently viewing Depeche Mode: neste dia em 1983 “Construction Time Again” era lançado

Depeche Mode: neste dia em 1983 “Construction Time Again” era lançado

Era o começo dos experimentos e da pegada política do grupo de Essex

Por Luiz Athayde

Construction Time Again 36 anos hoje. Em 1983 o Depeche Mode lançava seu terceiro álbum e o primeiro contando com uma formação fixa. Após a saída do líder e fundador Vince Clarke, o trio remanescente de Essex, Inglaterra teve a dura missão de fazer um álbum que segurasse a onda da banda perante o público e a crítica, e lançaram o sintomático A Broken Frame em 1982. Nesse meio tempo, e já com o multi-instrumentista Alan Wilder de carteira assinada, soltam o single Get The Balance Right, inclusive contando com a primeira e uma de suas poucas composições durante seu período no grupo.

Depeche Mode em 1983

Com os ânimos mais estabilizados, lançam no mesmo ano Construction Time Again. Gravado no John Foxx’s Garden Studios em Londres, o álbum teve mais uma vez a assinatura do músico, produtor e dono da Mute Records Daniel Miller, mas seria uma banda em especial que teria uma importante influência na sonoridade do Depeche Mode por pelo menos mais dois álbuns: Einstürzende Neubauten. Após assistir um show deles, o novo líder Martin Gore teve a ideia de experimentar sons, compondo assim o esqueleto para o vindouro álbum.

Entre sons de trilhos, britadeiras, massas de cimento e outros samples autorais, o disco foi construindo envolto a experimentos e melodias, registrando um apanhado pop, mas diferente do que andava rolando na época. Outro ponto importante foi a brusca mudança na parte lírica, agora mais voltada para temas políticos; influência direta das viagens de Martin feitas pelo mundo, em especial à Tailândia, onde viu pela primeira vez condições reais de pobreza. A arte, mais uma vez assinada por Ian Wright – o fotógrafo e a equipe realmente subiram até os alpes para fazer a foto, ao contrário das lendas que dizem ser uma mera montagem – traduz bem o novo conceito da banda. Inclusive, em função da estética do disco, o grupo sofreu acusações por parte da imprensa, os chamando de “roqueiros comunistas”.

Capa do single Everything Counts

Somente dois singles saíram dali: o mega hit Everything Counts no dia 11 de  julho e Love, in Itself  em 19 de setembro. Embora não se considerasse um compositor nato, Alan Wilder ainda assinou duas faixas: “Two Minute Warning” e “The Landscape is Changing”, ainda assim, sua presença foi decisiva na produção do álbum, revelando seu tino para as atividades em estúdio. Nas paradas: 6º no Reino Unido, 7º na Alemanha, 12º na Suécia e 16º na França, citando as melhores posições; além de disco de ouro na Alemanha e no Reino Unido.

Na Construction Time Tour, Dave Gahan se mostrou cada vez mais confiante nos palcos, tendo uma gradativa mudança em sua performance, enquanto que Andrew Fletcher mantinha sua empolgação característica nas apresentações ao vivo.

Ainda:

+ Em 2007 a discografia foi relançada contando com CD remasterizado faixas dos singles do disco como bônus, e DVD com um documentário sobre o próprio álbum.

+ No Brasil ‘Construction Time Again’ só saiu em 1991 via Mute.

Please follow and like us:
Faça sua doação para incentivar nossos redatores.

Deixe um comentário