Albireon / Zeresh – No Longer Mourn For Me [Split]

Albireon / Zeresh – No Longer Mourn For Me [Split]

O folk sombrio encontra a psicodelia em mais uma aliança discográfica em 2021

Por Luiz Athayde

Uma coisa os fãs de música não podem reclamar nessa pandemia interminável; o fortalecimento das parcerias, das alianças.

Selos, bandas e artistas de todos os gêneros musicais vêm se mostrando cada vez mais unidos (outros nem tanto), já que a Covid afetou diretamente o setor cultural. 

E isso não inclui apenas a parte financeira, mas também a psicológica, da necessidade de externar os sentimentos através da arte, registrada, neste caso, em discos – ainda que não haja previsões concretas do tal “novo normal”.

O trio Neo-folk Albireon e o projeto correligionário israelense Zeresh são ótimos exemplos do que uma colaboração conjunta pode gerar. Um ostenta uma considerável discografia desde 1999, comandada pelo vocalista e multi-instrumentista Davide Borghi, o tecladista Carlo Baja Guarienti e Stefano Romagnoli, este a cargo dos loops e samples; a outra é a musicista Tamar Singer, que com sua nova cria possui um álbum e um EP, além de ser parte integrante de outras bandas, sendo o Autumn Tears a mais conhecida.

Hoje, juntos, eles lançam No Longer Mourn For Me, álbum Split chancelado pelo carimbo Toten Schwan Records em CD e nas plataformas de streaming.

Essencialmente acústico e de caráter sombrio, a atmosfera das músicas apresentadas neste registro soam praticamente como uma coisa só, de tão homogênea. E isso se explica: Singer canta no material do Albireon, assim como Borghi faz no Zeresh; sem mencionar outras colaborações creditadas, como a de Pablo C. Ursusson (Sangre De Muerdago), Davidavi Dolev (Subterranean Masquerade, Gunned Down Horses), bem como o marido de Tamar, Michael Zolotov (Kadaver, Necromishka).

Independente do lado que o ouvinte se encontrar, ou melhor, de “Heartbroken Remembrance” a “The Aftermath (If I Shall Meet Thee)”, a audição se mostra mais fluída para ouvidos já tomados por esse tipo de música; gélida, densa, psicodélica, extremamente melancólica e sobretudo poética.

Por outro lado, é o ar de mistério nos cantos de Borghi e as melodias mais doces, ainda que tristes da voz de Singer que provocam variadas sensações ao longo do disco. 

Mais que um apanhado de composições, No Longer Mourn For Me é a peça ideal para sair da zona de conforto, especialmente no âmbito folk de mote mais obscuro.

Ouça o álbum completo pelo Bandcamp. Para garantir as cópias físicas acesse este link.

Faça sua doação para incentivar nossos redatores.

Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'classofs_wp.wp_comments' doesn't exist]
SELECT SQL_CALC_FOUND_ROWS wp_comments.comment_ID FROM wp_comments WHERE ( comment_approved = '1' ) AND comment_post_ID = 11639 AND comment_parent = 0 ORDER BY wp_comments.comment_date_gmt ASC, wp_comments.comment_ID ASC

Deixe uma resposta

Fechar Menu