U Just mostra a força do pós-punk em estreia discográfica

U Just mostra a força do pós-punk em estreia discográfica

‘You Just’ é o marco zero de um grupo que possui consideráveis km rodados em outros projetos

Por Luiz Athayde

É notório que das atuais e efervescentes cenas sônicas do Brasil, Goiânia é a que mais tem se destacado tanto dentro quanto fora do território nacional.

Nomes como Carne Doce e Boogarins estão em lua de mel com o sucesso adquirido graças a seus recentes lançamentos, e constantes giros pelos principais festivais indie.

Mas e o pós-punk? Onde ele está no mapa? Se depender do ascendente The Secret Society e agora, o U Just, sua provável sede seja na quase sempre fria cidade de Curitiba.

Com gênese datada em algum momento de 2017, o grupo já chegou com status de veterano; e realmente é: Hil Wiest (vocais), Ed Cionek Jr (baixo, teclados), Itacy Canto (guitarras) e Wlad Carlos Zechner (bateria) são oriundos da antiga cena local, que envolvem nomes como Faus, Outcry, A Máquina, Swamps, Lodead e Malkriados.

E nesta empreitada juntos, a banda prestou um tributo autoral a algumas de suas referências no Pós-punk, New Wave, Gothic Rock e o indie – no real sentido da palavra – dos anos 1980 em seu EP You Just.

Embora tracem a linha alternativa, uma grata surpresa se revela em uma média de a cada três minutos. Se o ouvinte se deleita com o rock gótico de “Bellatrix” ou pós-punk de Liverpool em “You Just”, as chances de enquadrá-los em uma esfera cai por terra quando resolvem flertar com a classe de 86 em “No Reason”.

Já “Permission” é a faixa que sintetiza a pluralidade de uma banda que inconscientemente lhe pergunta: rotular pra quê?

Dreampop digna dos deliciosos b-sides do Ride, “Soundtrack” faz o papel de pintar paisagens acinzentadas logo nas primeiras notas. A década de 60 também tem o seu lugar ao ser reprocessada em uma máquina de chassi outrora comandada pelos irmãos Reid na balada “Love Song”.

Direta e com um refrão propositalmente para grudar na cabeça, “I’m Losing My Mind”. A voz em estilo megafone de Wiest também contribuiu para fugir da típica pegada de uma canção pop. 

Como se Siouxsie & the Banshes e Xmal Deutschland se gladiassem para ver quem consegue se manter na superfície, “I Can Not Escape” encerra o pequeno primeiro registro com gosto de – por mais gasto que esteja o termo nos dias de hoje – resistência em um lugar onde o rock não goza de espaço entre o grande público desde os anos 80.

Por outro lado, é esse tipo de gana que move algumas bandas a criarem seus melhores trabalhos; embora no caso do U Just, espera-se que este seja apenas o começo.

Ainda:
+ No dia 22 de fevereiro a banda apresenta as música de seu EP de estreia no Gothic Carnival, no pub 92 Graus, em Curitiba, capital paranaense.

Ouça You Just no Spotify:

Faça sua doação para incentivar nossos redatores.

Deixe uma resposta

Fechar Menu