RØKR- 420

RØKR- 420

Novo registro após breve hiato chega renovado sonoramente

Por Luiz Athayde

O tempo parece ter feito bem ao jovem produtor recifense Roberto Kramer. Há alguns anos radicado em São Paulo, o jovem por trás do projeto eletrônico RØKR acabou de soltar novo registro em três anos.

420 é o nome do EP de 4 faixas, editado internacionalmente pelo carimbo australiano clipp.art, especializado em música eletrônica, experimental e com uma estética já definida em suas artes – amarelo e preto.

Roberto Kramer (foto: Avktoi)

Embora o título denote uma mensagem subliminar para a “hora da fumaça”, as nuances apresentadas no novo trabalho de Kramer passam por outras ondas.

“UFIRST” inaugura o disquinho com cara de trilha de animação interplanetária; cenas cortadas de uma rave em Gandahar – do diretor francês, René Laloux – movida a house e sintéticos alienígenas.

“420” segue estendendo o ritmo da faixa de abertura, em uma constante viagem etérea em meio a batidas quebradiças, enquanto que “Oi! Oi! Oi!” (como subgênero) está para o punk rock da classe de 77 como a música em si está para os trabalhos prévios de Kramer; abusos lisérgicos e certo peso nos “beats”.

A versão “Nuvem Remix” da faixa homônima pende para os já mastigados Trap e Dubstep. Mas, para a sorte dos ouvidos incautos, a nuance que se sobressai aqui é a sagacidade de Kramer em também vagar por demais influências.

Um dos pontos-chave da duração extremamente curta deste play (nada) estendido é poder captar detalhes a cada audição, especialmente por notarmos a diferença entre o RØKR de 2017 e o da classe de 2020. Ou seja, sempre procurando se renovar.

Que venha o segundo disco cheio, ou, pelo menos, mais 4 doses de alucinógenos de tarja [CLIPP151].

Ouça 420 no Bandcamp.

Faça sua doação para incentivar nossos redatores.

Deixe uma resposta

Fechar Menu